Daikin anuncia o seu Plano de Gestão Estratégica “FUSION 25”

Sep 15, 2021

O plano possui como foco atingir o crescimento do Grupo Daikin liderando a indústria do ar-condicionado com a baixa emissão de carbono e contribuindo para uma sociedade sustentável.

Daikin Industries Ltd. formulou recentemente o seu plano de gestão estratégica “FUSION 25”, que abrange do ano fiscal 2021 até o 2025. Nos últimos anos, anteciparam-se grandes mudanças na economia, indústria e sociedade. Estas mudanças têm tido um grande impacto nas atividades comerciais do Grupo Daikin, inclusive na forma em que as pessoas vivem.

Com a crescente importância das contribuições sociais e ambientais, as empresas são convidadas não só a buscarem pelo lucro, mas também tomar a iniciativa para resolver os problemas sociais estabelecidos nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). Ao mesmo tempo, as necessidades e valores dos clientes mudaram, passando de adquirir bens a ter experiências, e as necessidades do mercado expandiram-se à qualidade do ar interior e ventilação devido ao momento da pandemia relacionada a COVID-19. Além disso, os avanços na tecnologia digital tiveram um grande impacto nas atividades corporativas, trazendo mudanças na forma de fazer negócios que tornando-se um desafio. 

No plano de gestão estratégica “FUSION 25”, a Daikin olha estas mudanças dramáticas como uma oportunidade e explorou temas que levam ao crescimento e desenvolvimento sustentáveis ao ver o mundo e o seus objetivos nos próximos 10 ou 20 anos, iniciando com uma perspectiva de longo prazo, na qual se trabalha primeiro na visão que se quer ter para, a partir desse ponto, voltar ao presente e decidir quais estratégias adotar. Este método é conhecido como “backcasting”.

Para expandir o seu negócio, continuar crescendo e se desenvolvendo enquanto contribui ao meio ambiente e a sociedade, foram estabelecidos três temas de estratégia de crescimento: “Desafio para atingir a neutralidade em carbono”, “Promoção de soluções comerciais relacionadas com os clientes” e “Criação de valor com o ar”. Além destes temas, estabeleceu-se também “Negócios de ar-condicionado na América do Norte” para fortalecer os negócios existentes. E na Índia, onde se espera um grande crescimento do mercado, há o fortalecimento da produção local e expansão do negócio com o objetivo de fazer da região uma das principais bases do seu negócio global. 

A Daikin também apresentou cinco pontos para melhorar a base da gestão: “Fortalecimento das capacidades de desenvolvimento tecnológico”, “Estabelecimento de uma sólida cadeia de fornecimento”, “Promoção da inovação em apoio à transformação digital”, “Criação de valor de mercado e melhora das atividades de promoção” e “Melhora das capacidades dos recursos humanos através da gestão avançada de diversidade” para um total de nove pontos fundamentais que têm por objetivo garantir o sucesso da empresa no, conhecido como, novo normal.

Em termos dos objetivos quantitativos, determinou-se um objetivo de vendas de 3,1 trilhões de ienes e uma margem de lucro operacional de 10,5% no ano fiscal 2023, o terceiro ano do “FUSION 25”, como um plano de implementação a médio prazo e faremos investimentos iniciais que ultrapassam os 800 bilhões de ienes para uma maior expansão comercial. Os objetivos para o último ano fiscal 2025 são as vendas de 3,6 trilhões de ienes com o resultado operacional de 430 bilhões de ienes (para uma margem de resultado operacional do 12%).

Para a neutralidade de carbono, com o ano base estabelecido em 2019, a Daikin aponta para uma redução (em termos de índice de mercado) de 30% ou mais nas emissões líquidas em 2025 em comparação com as emissões durante o crescimento do negócio sem implementar medidas de redução, e de 50% ou mais nas emissões líquidas em 2030 até atingir a neutralidade de carbono em 2050.

Por meio de “FUSION 25”, uma estratégia de gestão que se centra na implementação, a Daikin proporcionará um novo valor ao meio ambiente e ao ar, contribuindo para uma sociedade sustentável e ao crescimento da empresa.